16
10 / 2017
26 Novos artigos

Brasil ganha novo parque ecológico e mais 282 mil hectares de áreas protegidas

Especiais

Tamanho

O presidente Michel Temer assinou nesta segunda-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, decreto para a criação do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos, no estado do Pará.

Além disso, o decreto também prevê a ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Goiás), da Estação Ecológica do Taim (Rio Grande do Sul) e da Reserva Biológica União (Rio de Janeiro). Com isso, o Brasil passa a contar com mais 282 mil hectares de áreas protegidas no Cerrado, Mata Atlântica, Amazônia e no bioma Marinho Costeiro.

Atualmente, o Brasil conta com uma área total de mais de 79 milhões de hectares de áreas de preservação ambiental em unidades de conservação federais. O número representa quase 10% de todo o território nacional.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Localizado no nordeste do estado de Goiás, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros será ampliado e passará de 65 mil para 240 mil hectares. Os novos limites vão incluir partes dos municípios de Teresina de Goiás, Nova Roma e São João da Aliança, formando com outras áreas protegidas da região e com o território quilombola Kalunga, um vasto mosaico de unidades de conservação.

O Parque é um refúgio de espécies ameaçadas de extinção, como o cervo-do-Pantanal, lobo-guará, pato-mergulhão e a onça pintada, maior mamífero carnívoro da América do Sul. Integrante da zona mais importante da Reserva da Biosfera do Cerrado e do corredor ecológico Paranã-Pirineus, a unidade abriga ecossistemas importantes, como campos rupestres, matas de galerias, matas ciliares, palmeirais, campos limpos e campos sujos.

A ampliação do parque trará ganhos, também, para as atividades econômicas da região, em especial o ecoturismo. Em 2015, a unidade, que fica a cerca de 250 quilômetros de Brasília, recebeu quase 60 mil visitantes. Este ano, a expectativa é que o Parque Nacional receba 70 mil pessoas. Esses números devem crescer ainda mais com os novos atrativos que serão anexados com a expansão da área de preservação, entre eles, as cachoeiras do rio dos Macacos.

Estação Ecológica do Taim

A Estação Ecológica (Esec) do Taim vai ganhar mais 22 mil hectares e passará dos atuais 10,7 mil hectares para 32,7 mil hectares. A unidade de conservação fica entre os municípios de Rio Grande e Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul.

A região é considerada fundamental para aves migratórias, tanto oriundas do Hemisfério Norte (batuíras e tesourinhas), quanto da Patagônia, Chile e Argentina (batuíra-de-duplo-colar, cisne-do-pescoço-preto, marrecão e flamingo). É lá que elas fazem o ninho (nidificam) e procriam antes de partir para outros lugares.

Reserva Biológica União

A Reserva Biológica (Rebio) União, localizada entre os municípios de Rio das Ostras, Casimiro de Abreu e Macaé, no Rio de Janeiro, terá 8,6 mil hectares. A ampliação da unidade tem relação com os objetivos de criação da reserva: assegurar a proteção e recuperação de remanescentes da Mata Atlântica e salvar da extinção o mico-leão-dourado.

A região da reserva também é área registra 36 espécies de mamíferos, 36 de anfíbios e 17 de aves, além de outras espécies ameaçadas de extinção, como a preguiça-de-coleira e a jaguatirica.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Meio Ambiente

Se você está buscando um novo emprego, selecione abaixo:

Cadastre seu currículo agora   Envie seu currículo para dezenas de empresas

Revise seu currículo com um especialista   Consultoria gratuita para obter um emprego

Comece já a receber nossa revista gratuita. Direto em seu correio as principais notícias da cidade.

Patrocinadores